FLÚOR PARA CRIANÇAS!

0

Só depois de ser mãe, durante a gravidez, descobri que devemos escovar as gengivas dos nossos bebês. Você sabia disso? Os dentistas e pediatras recomendam a higienização da gengivinha a partir do primeiro mês, pelo menos 1 vez ao dia. Mas como? Por que? Bom, primeiro vou explicar como, depois o porquê. Peque uma fraldinha ou uma gase, envolva o seu dedo “mindinho”, molhe com água filtrada e passe em toda a gengiva do bebê (eles adoram!). Existe também na farmácia ou em lojas de artigos para bebê, um dedo de silicone com umas “mini cerdinhas”, que também serve pra isso. Cheguei a comprar para a Raquel, mas com o André, uso fralda mesmo (isso quando eu lembro…rs). Agora quer saber por que? Pois bem, além de tirar os resíduos de leite (suco, papinhas) que ficam na gengiva, você acostuma o seu bebê com o ato da escovação, que deve começar logo que nasce o primeiro dentinho.


Com os primeiros dentinhos, você não precisa nem de pasta, só de uma escovinha bem pequena e macia. Acostume escovar o(s) dentinho(s) do bebê 3 vezes ao dia, logo depois das refeições, assim como os adultos, e logo ele vai se habituar com essa rotina. Se for possível, escove os seus dentes juntos com ele, mostrando os movimentos, a ato de cuspir, bochechar, o uso do fio dental. Pode ter certeza que ele armazenará tudo na “cacholinha”, para logo colocar em prática.

Aqui em casa, temos uma música especial para o banho, outra para soneca e uma para escovar os dentes, o que ajuda bastante quando a Raquel não está afim de escovar. E o André já está se acostumando com as musiquinhas! Se alguém se interessar, posso mandar as letras das músicas, agora a melodia, posso cantar por telefone…rs. Outra coisa que fazemos, é deixar a Raquel escovar nossos dentes depois que escovamos o dela. Ela adora! Enfim, escovar os dentes é um negócio meio chato (me desculpem os dentistas), mas necessário. Se você ensinar seu filho uma maneira legal de enfrentar essa tarefa diária e não ficar gritando e forçando a barra, vai ficar mais fácil!

Agora, tem a questão da pasta. Existem pastas de dentes especiais para crianças menores de 5 anos, que é sem flúor, pois como eles ainda não sabem cuspir e adoram engolir pasta, é perigoso dar fluorose e manchar os dentinhos (me corrijam os dentistas se estiver errada). Mas descobri a pouco tempo que, se o seu filho não engole mais pasta, mesmo sendo menor de 5 anos, já pode usar pasta de adulto ou as infantis com flúor. Vejam a matéria:

Pasta com pouco flúor não previne cáries

RACHEL BOTELHO
da Reportagem Local – Folha Online

As embalagens coloridas dos cremes dentais infantis podem tirar o foco de uma informação importante presente no rótulo: o teor de flúor. Alguns não contêm a substância; outros têm menos do que os valores encontrados nas pastas para adultos.

Produtos infantis não combatem o problema com a mesma eficácia dos convencionais, mostra estudo
Produtos infantis não combatem o problema com a mesma eficácia dos convencionais

Um estudo feito na Faculdade de Odontologia de Piracicaba, da Unicamp, reforça o coro dos que defendem que mesmo crianças pequenas devem usar pasta com flúor. Seus resultados mostram que os cremes com menos flúor não combatem as cáries tão bem quanto os convencionais.

Em sua pesquisa de mestrado, Regiane Cristina do Amaral acompanhou 14 voluntários. Usando um aparelho com fragmentos de dentes de leite, eles utilizaram pastas com concentrações de flúor de 500 ppm (partes por milhão) e, depois, de 1.100 ppm. Também simularam o consumo de diferentes taxas de açúcar -de duas a oito vezes por dia.

Entre os participantes que “ingeriram” menos açúcar, o efeito dos dois tipos de creme foi semelhante. Mas, conforme crescia a exposição ao açúcar, o creme com menos flúor perdia seu efeito protetor.

Embora o flúor seja importante na prevenção das cáries, parte dos pediatras e dentistas indica pastas sem essa substância para crianças pequenas como tentativa de evitar a fluorose -manchas nos dentes que podem surgir quando elas ingerem excesso de flúor porque não sabem cuspir ou não resistem ao sabor da pasta.

Para o professor de bioquímica Jaime Aparecido Cury, orientador da pesquisa, mesmo crianças pequenas devem usar a pasta dos pais. “Não existe creme dental de criança, existe propaganda voltada para ela”, afirma. “Se ela aprender a usar, em pequena quantidade e sem engolir, não terá fluorose.”

Márcia Vasconcelos, consultora em odontopediatria da Associação Brasileira de Odontologia, afirma que menores de cinco anos devem ser supervisionados pelos pais durante a escovação e orientados para não ingerir o creme dental. “É importante usar pasta com flúor pelo menos uma vez por dia”, afirma.

Obs da Dani.: Acabei de ver uma matéria na televisão de uma nutricionista “detonando” pasta com flúor. Ela disse que o flúor é feito de lixo tóxico e acaba com a nossa saúde, afetando o cérebro, formando calcificações e favorecendo o câncer. Disse também que a água que bebemos já tem flúor suficiente para proteger nossos dentes e que a maçã é ótima para limpeza deles. Ela até sugeriu comer uma maçã quando não tiver tempo de escovar os dentes… Pois é, fico cada vez mais confusa, em quem acreditar?

Obs da Dani 2.: Li ontem (14/02/10) uma matéria sobre cáries. Descobri que não são os doces em si que causam cáries, mas sim o efeito que eles causam. A reportagem diz que o açúcar diminui muito o Ph da saliva, o que propicia o aparecimento de cáries. Disse também que o problema não é comer muito doce de uma vez, mas sim comer várias vezes ao dia, pois dessa maneira o Ph fica sempre oscilando. Ah, descobri que cárie é contagiosa e passa de um dente para o outro, por isso é bom sempre ficar de olho!

Por hoje é só pessoal!

Share.

About Author

Daniela Marques é escritora, esposa e mãe de dois. Edita e desenvolve conteúdo para os blogs 'Salve Meu Casamento' e 'Educando na Contramão'. Idealizadora do Projeto Infantil 'O Coração Vermelho', que conta com um livro de sua autoria. Formada em Design de Interiores e graduanda em Psicologia. Ama o que faz! Conheça também suas obras infantis em: Facebook/DaniMarquesEscritora