REFEIÇÕES REALMENTE NUTRITIVAS!

0
Cardápio desajustado 
Hoje, o cardápio da maior parte das crianças está desajustado. Elas comem pouco daquilo que deveriam: leite e derivados, frutas e verduras, arroz e feijão. E excessivamente daquilo que não deveriam. O refrigerante substituiu o leite, os lanches tomaram o lugar das refeições, doces e balas são ingeridos a toda hora. “As crianças estão carentes de micronutrientes, como vitaminas e minerais, e não de energia.” A sensação é de barriga cheia, mas o corpo sente a falta de nutrientes importantes. As refeições ganharam o reforço de massas prontas, empanados de carne (nuggets), embutidos (linguiças e salsichas). Conquistaram as crianças pelo sabor e os pais pela praticidade. Ficou mais fácil alimentar filhos lançando mão da oferta gritante de alimentos industrializado, principalmente com a introdução de açúcar e frituras, que têm um sabor bem mais acentuado que as verduras, e bem mais doce que as frutas. Aí é que entra a responsabilidade dos adultos. Em primeiro lugar, o papel dos pais é controlar o que entra em casa. Se pães e biscoitos integrais e produtos de hortifruti frescos estão sempre à mesa, as crianças terão menos chances de consumir balas e salgadinhos. Sugiro que você recheie seu armário e geladeira de alimentos saudáveis e desapareça com refrigerantes e guloseimas. Quando seu filhos tiver fome e for procurar alguma coisa para comer, só terá boas opções para escolher! 
Refeição nutritiva 
Ao planejar o almoço e o jantar, priorize duas regras básicas: o prato deve ser o mais colorido possível (quanto mais cor, maior a diversidade de vitaminas que estará oferecendo à sua família) e tente incluir os grupos alimentares citados abaixo. Juntos eles compõem uma refeição supernutritiva e balanceada, importante para crianças e adultos.
Proteínas: carnes, peixe, frango, queijo ou ovo.
Leguminosas: feijões, lentilhas ou grão de bico.
Hortaliças: verduras e legumes.
Carboidratos: cereais e tubérculos como arroz, milho, batata, mandioca entre outros, além das massas.
Quando faltam proteínas – O bebê não vai alcançar a altura que poderia ter se comesse bem. Sua imunidade será reduzida e ele ficará exposto a doenças, como infecções e viroses.
Poucas vitaminas e minerais – A qualidade da formação óssea fica prejudicada, o que pode interferir na sua atividade física, e os dentes terão mais cáries. 
O leite 
A falta de cálcio pode causar uma defasagem de massa óssea e provocar osteoporose no futuro. Se seu filho não gosta de leite, tente oferecer derivados, como iogurte natural batido com uma fruta, queijo branco no lanche da escola ou patê de requeijão com atum, por exemplo. Quando a criança sair do peito, veja com o seu pediatra o melhor tipo de leite indicado para a idade. A Raquel passou do leite do peito direto para o de caixinha (com nescau). O André, ainda está no Ninho 1+ (com 1 ano e meio), mas já estamos oferencendo o de caixinha 1 vez ao dia para que se acostume, e está funcionando. Vejam como fizemos essa transição do peito para o leite industrializado no meu texto: Da mamadeira para o copinho. 
Depois dos 6 meses, o ideal é que a quantidade de leite seja de no máximo 600ml por dia, dividido em 3 momentos. Algumas mães tem a idéia de que se o filho não almoçou direito, precisa tomar um leitinho para complementar a refeição. Essa idéia é errada, pois o leite não possui todos os nutrientes de uma refeição completa, além de ser extremamente gorduroso. A criança que depois dos 6 meses, ingere muito leite ou seus derivados, terá deficiência de ferro, que leva a anemia, dores musculares, sonolência, diminuição do ganho de peso e manchas brancas na pele.
Aqui está uma dica de cardápio ideal dos 2 aos 11 anos. É Lógico que você não vai dar conta de fazer tudo o que eles sugerem, mas dá pra tirar umas boas idéias!

Leia também:
Share.

About Author

Daniela Marques é escritora, esposa e mãe de dois. Formada em Design de Interiores e graduanda em Psicologia. Edita e desenvolve conteúdo para os blogs 'Salve Meu Casamento' e 'Educando na Contramão'. Autora dos livros O coração vermelho, Tem princesa que..., Iguais e diferentes e Quando nasce um coração. Ama o que faz! Conheça também suas obras infantis em: Facebook/DaniMarquesEscritora e @danimarques_escritora