MEU FILHO É O MELHOR!

0

Ah… quanta ilusão! Não é difícil passar por uma rodinha de pais e escutar: “Meu filho é o mais esperto da classe!”ou “Ah, mas o meu sempre se sobressai nas atividades!” ou ainda “A beleza da minha filha é inigualável! Todos comentam quando ela passa!”. E então nos deparamos com uma geração de pais competidores e filhos egocêntricos. Pais e mães que não se sentem satisfeitos em ver seus filhos se saindo bem apenas em uma ou outra atividade. Não! Eles precisam ser os melhores! E para isso, são capazes de passar por cima daquele serzinho que ainda está em formação, se descobrindo e tentando entender o que é o mundo. Um pequeno ser que não deveria ser pressionado a ser o melhor, mas sim a dar o seu melhor pelo bem dos outros. Fico realmente indignada com pais que transformam seus filhos em verdadeiros troféus, fazendo com que atraiam olhares por onde passam. Sacrificam o seu maior tesouro em prol da sua satisfação. Pessoas que agem desta maneira, passam aos seus filhos uma mensagem muito clara: “Para ser aceito precisa mostrar que é o melhor, precisa brilhar, se destacar!” E na grande maioria dos casos, pais que transmitem esse tipo de informação aos filhos, também receberam esse tipo de informação dos pais. Ou seja, acreditam e vivem essa mentira. Mas o que eles não sabem, é que estão destruindo seus filhos com as próprias mãos.

É logo na primeira infância que o caráter é formado, e caráter, é uma questão de dentro para fora e não de fora para dentro. É muito mais importante do que habilidades, aparências e posses. A verdadeira beleza passa direto pelo coração, e todo o resto é pura ilusão. Pois tudo o que há no mundo — a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens — não provém do Pai, mas do mundo.” 1 Jo 2:16. E isso começa com a maneira que imprimimos caráter no coração de nossos filhos. Ensine-o a ser agradecido, preocupado com os outros, responsável, compassivo, desapegado os dinheiro e bens materiais, despreocupado com títulos e aparências. Sim, nisso ele deve ser o melhor!
Um exemplo, se seu filho sempre tira C em matemática, se esforçou nos estudos e tirou um B, comemore! Pode ser que ele nunca tire um “A” nesta matéria, mas elogie-o pelo que realmente tem valor: esforço e trabalho efetivo. Ele poderia ter se saído bem e alcançado as metas impostas pelo pais se tivesse colado na prova, mas para isso, teria que colocar seu caráter em jogo. Crianças que crescem com o constante desafio de ser o melhor, uma hora ou outra acabam passando por cima de seu caráter para atingir seu objetivo. Como seus filhos querem seu reconhecimento acima de qualquer outra coisa, eles provavelmente estarão de acordo com o seu “grande plano”, mesmo que não tenham o menor interesse nele. São pais desequilibrados que pressionam seus filhos para obterem realização, até empurrá-los para fora de sua própria vida!
Há algo maravilhoso em ter um filho normal, uma criança mediana, que não se sente pressionado a ser o melhor aluno da classe ou o destaque da igreja! Eu fico completamente satisfeita em ter filhos normais, que curtem a vida tranquilamente, sentem-se bem consigo mesmos e se doam generosamento aos outros. Essas qualidades pra mim valem mais que qualquer fileira de notas A no boletim ou do que uma posição de destaque na apresentação da escola. Valorizar a realização mais do que o caráter, pode prejudicá-los durante todos os anos escolares a até na vida adulta, pois a pressão interna é grande demais!

A sua preocupação deve ser se seu filho está aprendendo e não se ele vai se formar entre o 10% melhores de turma. Não é preciso ter um ph.D. em psicologia para saber que crianças amadurecem em ritmos diferentes. Infelizmente, a maioria dos pais se apega à situação escolar dos filhos como se a vida das crianças dependesse disso.
Outra coisa importante: nunca trate um fracasso como um obstáculo vergonhoso, mas sim como um degrau. Diga a seu filho contantemente: “Não importa o que você faça na vida, sempre vou amá-lo! Isso nunca vai mudar!”  Muitas crianças se rebelam porque sentem que seus pais só se preocupam em ter filhos que ajam de acordo com a expectativa deles. Veja o depoimento de um garoto: “Tudo o que meus pais querem é se vangloriar das coisas que faço na frente das outras pessoas. Não me sinto uma pessoa, mas um objeto de realização deles. Estou cheio disso!”

Então, aqui vão algumas dicas de como imprimir um caráter positivo em seu filho:

       – Seu filho é único, mesmo no meio de cinco irmãos. E possui singularidades e habilidades únicas. Preste atenção nisso e não o faça ficar olhando para os lados buscando alguém para superar;

        – Nada e nem ninguém é capaz de substituir o tempo com papai e mamãe, nem avós, nem babá, nem brinquedo, nem roupas e dinheiro. Acredite ou não, seu filho também sabe disso!

        – Crie rituais. Rotinas familiares são importantes para a saúde e bem estar das famílias ocupadas de hoje. Mas esses rituais devem obrigatoriamente incluir relacionamento entre pais e filhos;

       – Em vez de fazer de tudo para seus filhos se darem bem na vida, ajude-os a conhecer você. Ao colocar o seu relacionamento com seu filho acima do desempenho dele, você o está preparando de dentro para fora.

        – Seja honesto, sempre! Nos momentos oportunos (de acordo com a idade) compartilhe suas incertezas, arrependimentos e erros. Não precisa contar tudo sobre o seu passado, mas ao criar esta abertura, está ajudando seu filho a lidar com seus próprios momentos difíceis. Sustentar um personagem divino e perfeito só vai afastar seus filhos de você. Dizer a eles quem você realmente é, dá a oportunidade que eles lhe contem quem realmente são;

        – Alimente a confiança de seu filho, não menosprezando e nem levando na brincadeira assuntos que para você parecem não ter importância. Receba as confidências dele com equilíbrio e leve seu coração a sério. Isso é uma dádiva e uma oportunidade para que o relacionamento de vocês se aprofunde;

        – Dê exemplo de valores que valem a pena ser copiados. Os valores são aprendidos, não ensinados. Seus filhos estão assistindo a cada um dos seus movimentos. Eles estão observando quando joga um papel de bala no lixo, se devolve o troco errado, como trata um subordinado, como reage a uma fechada no trânsito, se pede desculpas quando está errado ou quando fala mal de alguém ao telefone. O seu comportamento (mais do que qualquer sermão) é a base sobre a qual o caráter do seu filho está sendo formado;

        – Ensine seu filho a prestar atenção nos outros primeiro. A maioria das crianças não está esperando ansiosamente uma oportunidade para colaborar. Até que sejam ensinadas a pensar nos outros, isso não acontecerá naturalmente. Oriente-os gentilmente que olhar para as necessidades dos que nos cercam não é uma opção, mas sim uma obrigação!

Se reservar tempo para conhecer seu filho, concentrar-se em suas qualidades únicas e regá-las com encorajamento genuíno, reconhecendo o que ele faz, irá reforçar a confiança e as habilidades dele, de modo que continuará a fazer escolhas sensatas no futuro.

E a pergunta que fica é: Você está criando uma pessoa de caráter ou um personagem que nasceu para brilhar?
Que Deus nos abençoe e direcione neste novo ano!
Dani
*alguns trechos foram retirados do livro “É seu filho, não um hamster – de Kevin Leman”, e adaptados por Daniela Marques.
Share.

About Author

Daniela Marques é escritora, esposa e mãe de dois. Formada em Design de Interiores e graduanda em Psicologia. Edita e desenvolve conteúdo para os blogs 'Salve Meu Casamento' e 'Educando na Contramão'. Autora dos livros O coração vermelho, Tem princesa que..., Iguais e diferentes e Quando nasce um coração. Ama o que faz! Conheça também suas obras infantis em: Facebook/DaniMarquesEscritora e @danimarques_escritora