LIXO EM FORMA DE DESENHO

1

Esses dias, depois de saber por um coleguinha da escola que um personagem de um desenho do Cartoon Network defecava pelos olhos (fazia diarreia, nas palavras dele), meu filho de 8 anos disse: “Nossa, acho que quem criou esse desenho deve ter tomado umas 30 cervejas antes!” Uma quantidade de alcool que, na cabecinha dele, parece ser suficiente para abalar a consciência e juízo de uma pessoa.

Em outro momento, enquanto assistia o canal Nickelodeon, eu mesma vi um episódio onde o pai defecava o próprio filho (isso mesmo!). E esse filho passou todo o episódio passeando pelos encanamentos buscando o caminho de casa. Ao encontrar, saiu feliz pela privada chamando o pai que, sem perceber, deu uma descarga e o mandou de volta aos encanamentos… Bem, essa bizarrice é apenas uma amostra insignificante do que rola nos canais infantis diariamente.

Fico aqui pensando na fala do meu filho e não tenho como discordar, ele tem razão. Se não foram 30 doses de cerveja, certamente utilizaram algum tipo de droga. Um ser humano em sã consciência, observando o caos em que se encontra a humanidade e, sabendo que crianças assistirão esse conteúdo, não teria coragem de colocar uma coisa dessas no ar. Na verdade, me pergunto sobre que tipo de filtro fazem as equipes responsáveis por escolher a programação que vai para os canais infantis. Será que existe algum filtro? Só se for um filtro ao contrário, peso eu, que retém o que é positivo e deixa passar toda a porcaria que contribui para a degradação da humanidade.

Não é segredo pra ninguém que a infância é fase de formação de caráter e personalidade e, tudo aquilo que os olhos e ouvidos absorvem com frequência, farão parte de um fundamento que está sendo formado. Veja o nosso organismo, por exemplo. Se você se alimentar de porcarias diariamente, em pouco tempo estará doente. A mente segue a mesma lógica. Absorva lixo através de seus olhos e ouvidos com frequência que, em pouco tempo, terá uma mente e comportamento adoecido.

A mídia presta um desserviço à população ao colocar na programação infantil esse tipo de conteúdo. Lixo despejado diariamente dentro das nossas casas e sobre as nossas crianças, que não tem maturidade alguma para decidir o que é bom ou ruim para a formação do seu caráter. Essa responsabilidade está em nossas mãos! Já que a indústria cultural e as nossas autoridades não estão nem um pouco preocupados em fazer o serviço de filtro (me pergunto o que faz o Estatuto da Criança a esse respeito?), cabe a nós cuidar do que entra ou não através dos olhos e ouvidos daqueles que estão sob a nossa tutela.

Aqui em casa, esse tipo de conteúdo nunca entrou, não entra e nunca vai entrar. Vez ou outra eles acabam sim assistindo alguma coisa que não é tão bacana, aqui em casa ou na casa de outras pessoas (impossível privar de tudo), mas utilizamos essas experiências para conversar sobre o assunto ensinando-os a desenvolver um senso crítico. Eu precisaria de no mínimo 30 doses de cerveja para conseguir oferecer lixo visual aos meus filhos de forma voluntária. Não dá mesmo!

Muitas vezes eles vão chorar, espernear (ainda mais se já estiverem acostumados a assistir esse tipo de conteúdo), fazer chantagem emocional para continuar assistindo. Mas lembre-se: o adulto da história é você! A criança está em processo de desenvolvimento neurológico, emocional e social. Você, pai, mãe ou cuidador, é o grande responsável pelo que vai acontecer nesses anos preciosíssimos! Não tenha medo de dizer não, porque amor de verdade também frustra. E se não frustra, é porque está indo por um caminho perigoso.

A minha sugestão à você que, assim como eu, deseja formar um ser humano do bem, um cidadão que vai contribuir positivamente para o meio em que vive, não tenha medo de fazer o papel de filtro e mediação.  Esteja sempre atento ao que seus filhos assistem e escutam. Faça uma seleção de qualidade e, quando acontecer de assistirem (ou escutarem) algo que não seja tão positivo, aproveite a oportunidade para conversar a respeito e ensinar a selecionar o que entrará ou não em seus olhos, afinal “os olhos são a lâmpada do corpo. Se forem bons, teu corpo também será pleno de luz.”*. O oposto também é verdadeiro.

Se a mídia oferece lixo à sua família, feche a porta da sua casa (da sua TV). E, se por acaso algo de ruim passar, recicle e devolva algo de útil ao mundo!

*Mateus 6.22.

Share.

About Author

Daniela Marques é escritora, esposa e mãe de dois. Edita e desenvolve conteúdo para os blogs 'Salve Meu Casamento' e 'Educando na Contramão'. Idealizadora do Projeto Infantil 'O Coração Vermelho', que conta com um livro de sua autoria. Formada em Design de Interiores e graduanda em Psicologia. Ama o que faz! Conheça também suas obras infantis em: Facebook/DaniMarquesEscritora

  • Juliana lima bravo

    esses canais estão bloqueados aqui em casa, pelamor…horrível!